Algumas pessoas poderiam resumir  este estudo dizendo: “ Faxina faz bem para saúde mental. Portanto se você quer manter sua cabeça equilibrada vá limpar a sua casa”. No fundo estas pessoas estão certas. Entretanto, não podemos simplificar as coisas e banalizar os problemas mentais.

Uma casa suja e bagunçada não só dificulta a vida no dia a dia, como  também a saúde mental. Os especialistas indicam que viver em um lugar desorganizado é fonte de estresse e ansiedade.

Os sentimentos que podem ser gerados nestes ambientes confusos, tais como,  estresse, ansiedade, imperfeição, incapacidade, perfeição, dentre outros, precisam ser analisados para se descobrir quais aspectos pessoais o levaram a sentir assim, pois podem desencadear a velha pergunta: Estes sentimentos são causa ou efeito?

Estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, demonstrou que as mulheres que afirmam ter uma casa suja e desorganizada têm níveis aumentados de cortisol, hormônio do estresse. Já nos que não perceberam a desordem, grupo que inclui a maioria dos homens, os níveis do hormônio caiam ao longo do dia.

Outra pesquisa da Universidade de New South Wales, na Austrália, indica que cozinhas desorganizadas e com coisas para limpar levaram as pessoas a se descontrolarem com a comida, passaram a comer mais. Uma casa desorganizada desencadeia estresse porque há uma grande quantidade de informações e coisa para fazer. E assim, a pessoa caótica acaba sendo mais ansiosa.

Diferentemente do que muita gente pensa, bagunça e sujeira não são coisas que andam juntas. Segundo os especialistas, a bagunça é um excesso de coisas que se acumulam e criam espaços caóticos, ainda que limpos. Tudo o que a gente tem, a gente precisa administrar, sejam coisas, atividades ou relacionamentos. Com a sobrecarga, somos obrigados a escolher o que administrar.

 Mas muitas das coisas que possuímos revelam mais sobre nós do que se imagina. As coisas tem simbolismo, mas precisam fazer parte de etapas e encerrar ciclos. Devemos nos  livrar dos excessos, doando ou descartando o que não traz alegria.

Muita gente não limpa ou arruma suas coisas não por ser desleixada , mas por ser perfeccionista. São pessoas que pensam que se não for para deixar a casa brilhando ou arrumar  a totalidade da bagunça, é melhor nem fazer.

Às vezes o problema nem  é a sujeira ou a desordem em si, mas a sensação de insuficiência gerada por não conseguir dar conta de fazer tudo o que precisa ser feito.

Os excessos são inimigos do bem estar. E isto vale para cima (exagero) ou para baixo (bagunça ou acumulação). O ambiente tem que ser saudável, assim como seus moradores.

Algumas dicas para manter a sua casa organizada e sua mente saudável, são:

Este tema parece despretensioso, mas como dizemos anteriormente, ele  pode nos contar muito sobre a personalidade das pessoas. Procure tirar proveitos e ensinamentos de todas as suas tarefas diárias. Exemplo: crie a disciplina (de acordar cedo para pegar a condução), valorize/resignifique  objetos (cuidando da casa), tenha contato com a natureza (varrendo o quintal ou cuidando dos animais de estimação), valorize aqueles que estão sempre ao seu lado (aproveite o jantar), medite/respire/relaxe (na hora de deitar). Tarefas simples que podem ser introduzidas no seu dia a dia sem causar estresse ou sobrecarga.

Nosso propósito é “Equilibrar a sua vida”. Corpo, Mente e Espírito. Procure levar uma vida diária o mais normal possível, mas lembre-se, o que é o normal?

Fontes:

Jornal O Globo03/10/2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *