Nativo do hemisfério Norte, o cranberry é um fruto que, nos últimos anos, tornou-se conhecido no Brasil pelas suas propriedades nutritivas e benéficas, sobretudo na prevenção da cistite, um tipo de infecção urinária. No entanto, seu alcance na saúde da população vai além disso, com pesquisas e estudos constantes para determinar os possíveis benefícios para o sistema cardiovascular, sistema imunológico e como agente anticancerígeno.

O nome do fruto em inglês vem de crane berry, dado pelos colonizadores europeus. Eles perceberam que a flor lembrava o formato da cabeça, do pescoço e do bico do pássaro crane, um tipo de grou ou garça. Já no Brasil, é chamado de oxicoco, do latim oxycoccos, nome científico dessa variedade de planta

O fruto, inicialmente branco, mas que se torna vermelho-escuro quando totalmente maduro, é muito usado na preparação de molho para acompanhar o peru assado, no Dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos. No Brasil, seu consumo ainda é pouco, não só porque não é cultivado no país, mas também pelo preço elevado. Para comprá-lo mais facilmente, deve-se ir a lojas de produtos naturais ou em alguns supermercados, onde é encontrado na forma de sucos e polpas, seco, em pó ou ainda em cápsulas.

cranberry - iStock - iStock

De acordo com a nutricionista Glaucia Rodrigues Medeiros, o cranberry é composto por vitamina C, ácidos orgânicos e alguns metabólitos secundários, como flavonoides, catequinas, antocianidinas e proantocianidinas. “Eles são responsáveis por impedir a ligação bacteriana às superfícies celulares, bloqueando a invasão de agentes patogênicos, como E. coli e Pseudomonas aeruginosa, os micro-organismos que mais causam infecções no trato urinário, principalmente em mulheres”. Por isso, em geral, seu consumo está associado à prevenção de infecções no trato urinário, já que essas substâncias são capazes de impedir que bactérias se prendam na parede da bexiga.

Fonte da informação: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/11/10/exotico-e-nutritivo-cranberry-ajuda-na-prevencao-da-infeccao-urinaria.htm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *