As vitaminas B são uma classe de vitaminas hidrossolúveis que desempenham papéis importantes no metabolismo celular. Embora essas vitaminas compartilhem nomes semelhantes, são compostos quimicamente distintos que frequentemente coexistem nos mesmos alimentos. Em geral, os suplementos alimentares que contêm todos os oito são chamados de complexo B. Os suplementos individuais de vitamina B são referidos pelo número ou nome específico de cada vitamina: {\displaystyle B_{1}}B_{1} = tiamina, {\displaystyle B_{2}}B_{2} = riboflavina, {\displaystyle B_{3}}{\displaystyle B_{3}} = niacina, etc. Alguns são mais conhecidos pelo nome do que por número: niacina, ácido pantotênico, biotina e folato.

Cada vitamina B é um cofator (geralmente uma coenzima) para os principais processos metabólicos ou é um precursor necessário para fazer um.

Fonte

As vitaminas B são encontradas em maior abundância na carne. A maioria também é encontrada em pequenas quantidades em alimentos à base de carboidratos não transformados. Os carboidratos processados, como açúcar e farinha branca, tendem a ter vitamina B mais baixa do que seus equivalentes não processados. Por esse motivo, é exigido por lei em muitos países (incluindo os Estados Unidos) que as vitaminas B tiamina, riboflavina, niacina e ácido fólico sejam adicionadas novamente à farinha branca após o processamento. Isso às vezes é chamado de “Farinha Enriquecida” nos rótulos dos alimentos. As vitaminas do complexo B são particularmente concentradas em carnes como peru, atum e fígado.[1] Boas fontes de vitaminas do complexo B incluem legumes (leguminosas ou feijões), grãos integrais, batatas, bananas, pimentas chili, tempehlevedura nutricional e de cerveja e melaço. Embora a levedura usada para a fabricação da cerveja resulte em uma fonte de vitaminas do complexo B,[2] sua biodisponibilidade varia de ruim a negativa, pois o consumo de etanol inibe a absorção de tiamina ({\displaystyle B_{1}}B_{1}),[3][4] riboflavina ({\displaystyle B_{2}}B_{2}),[5] niacina ({\displaystyle B_{3}}{\displaystyle B_{3}}),[6] biotina ({\displaystyle B_{7}}{\displaystyle B_{7}}),[7] e ácido fólico ({\displaystyle B_{9}}{\displaystyle B_{9}}).[8][9] Além disso, cada um dos estudos anteriores enfatiza ainda que o consumo elevado de cerveja e outras bebidas alcoólicas resulta em um déficit líquido dessas vitaminas B e nos riscos à saúde associados a essas deficiências.

A vitamina {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} não está disponível em abundância nos produtos vegetais,[10] tornando a deficiência de {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} uma preocupação legítima para os veganos. Às vezes, os fabricantes de alimentos à base de plantas relatam o conteúdo de {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}}, causando confusão sobre quais fontes produzem {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}}. A confusão surge porque o método padrão da United States Pharmacopeia (USP) para medir o conteúdo de {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} não mede o {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} diretamente. Em vez disso, mede uma resposta bacteriana aos alimentos. As variantes químicas da vitamina {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} encontradas em fontes vegetais são ativas para bactérias, mas não podem ser usadas pelo corpo humano. Este mesmo fenômeno pode causar significativa sobre-notificação de {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} teor em outros tipos de alimentos também.[11]

Uma maneira popular de aumentar a ingestão de vitamina B é através do uso de suplementos alimentares. As vitaminas B são comumente adicionadas às bebidas energéticas, muitas das quais comercializadas com grandes quantidades de vitaminas B[12] alegando que isso fará com que o consumidor “navegue durante o dia sem se sentir nervoso ou tenso”.[12] Alguns nutricionistas criticaram essas afirmações, apontando, por exemplo, que enquanto as vitaminas B “ajudam a liberar a energia dos alimentos”, a maioria dos americanos adquire facilmente as quantidades necessárias em suas dietas.[12]

Por serem solúveis em água, o excesso de vitaminas B é geralmente excretado rapidamente, embora a absorção, o uso e o metabolismo individuais possam variar.[12] Os idosos e atletas podem precisar para complementar sua ingestão de {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}} e outras vitaminas B devido a problemas na absorção e aumento das necessidades de produção de energia.[carece de fontes] Nos casos de deficiência grave, as vitaminas B, especialmente {\displaystyle B_{12}}{\displaystyle B_{12}}, também podem ser administradas por injeção para reverter deficiências.[13][fonte confiável?] Ambos diabéticos tipo 1 e tipo 2 também podem ser aconselhados a suplementar tiamina com base na alta prevalência de baixa concentração plasmática de tiamina e no aumento da depuração de tiamina associada ao diabetes.[14] Além disso, a deficiência de vitamina {\displaystyle B_{9}}{\displaystyle B_{9}} (ácido fólico) no desenvolvimento inicial do embrião tem sido associada a defeitos no tubo neural. Assim, as mulheres que planejam engravidar geralmente são incentivadas a aumentar a ingestão diária de ácido fólico e/ou tomar um suplemento.[15]

Continue lendo esse artigo em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Complexo_B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *